sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Resenha: Anardeus No Calor da Destruição

Título: Anardeus No Calor da Destruição
Autor: Walter Tierno
Editora: Giz Editorial
Ano: 2013
Páginas: 181

Anardeus nasce feio, cresce ignorado e se torna um adulto desagradável. Sente muito frio, o tempo todo, e só desfruta o conforto do calor quando testemunha tragédias e horrores. Ele odeia tudo e todos, menos sua irmã gêmea, Isabel, sua antítese: linda, amável e cheia de calor.
Anardeus, com sua personalidade detestável, é um anti-herói incomum e, por isso mesmo, tão interessante. O mundo não deseja Anardeus. Anardeus não deseja o mundo. Mas terão que viver juntos até o final apocalíptico e perturbador.

Assim que adquiri o meu exemplar de Cira e o Velho, pensei comigo mesma que o autor prometia grandes histórias. Logo após terminar de ler Cira me apaixonei pelo livro e aguardei ansiosa por um novo lançamento do Walter, esperava uma continuação das aventuras da Cira ou simplesmente algum livro que carregasse a marca do autor. E assim saiu Anardeus, não comprei imediatamente, na verdade, protelei por muito tempo devido a falta de dinheiro em algumas ocasiões e a pilha de livros que tenho para ler e ainda não tive tempo(pilha essa que ao invés de diminuir só aumenta). 

Mês passado quando soube que iria na Bienal do Livro de SP, a primeira coisa que se passou pela minha cabeça era que eu teria que conhecer o Walter pessoalmente, ainda mais porque sua esposa estaria lançando seu primeiro livro que de cara eu gostei, e o primeiro ponto de parada do meu roteiro na bienal seria a Giz Editorial. E foi assim que eu comprei o meu Anardeus. Dois dias após a bienal já comecei a leitura, e meu deus que livro é esse, li em menos de 3 horas!?!

É dificil resenhar Anardeus, pois é um livro completamente único e original, como só mesmo o autor poderia escrever, sem rótulos e com uma narrativa que prende o leitor. Não é um livro para crianças, alem do sexo explícito os diálogos são recheados de palavrões, mas de uma forma tão natural que isso não é um defeito, é tão comum que você se acostuma conforme vai avançando na leitura. 

A história é narrada pelos pontos de vista de três narradores: Anardeus, Isabel e o Fotográfo. Cada um alem de falar sobre seu passado expõe seus sentimentos de forma bem sincera. Anardeus é um antagonista que acaba se tornando o protagonista da história(ou seria o contrário?) com sua infância difícil e complicada, cresce tendo apenas sua irmã gêmea Isabel de companhia, e o frio que sente a todo momento só se aplaca quando presencia carnificinas e acidentes trágicos, ele os deseja e os desastres acontecem. Assim como ele é o frio, Isabel é o calor, ela aparenta ser o oposto do irmão, boa, bonita e amável com todos, porém ela esconde um segredo que pode estragar sua relação com Anardeus. 

Os sentimentos que o personagem passa para o leitor são diversos, depende muito da opinião do leitor sobre a história. Mas é um livro que satisfaz o leitor em todos os sentidos é intenso, intriga, diverte e até mesmo assusta em alguns momentos, não como um terror ou suspense, mas a frieza de algumas cenas são marcantes.  

Esse livro para mim foi uma doce amarga surpresa, não é um livro com um história bonita e nem cativante como os romances que eu gosto e também não é um desfecho previsível e comum de outros livros com estilos parecidos. Como já disse o autor tem um jeito bem característico e próprio de escrever, e prende o leitor da primeira a ultima página, teve momentos em que até esqueci de respirar de tão envolvida no história que fiquei.

É simplesmente fantástico poder ver que podemos encontrar livros nacionais tão bons e incríveis ao nosso alcance. Posso afirmar com plena convicção que passei a apreciar a literatura nacional a partir do momento em que li Cira e o Velho, o Walter me fez ver que podemos ser tão bons quanto autores internacionais. Já estou aguardando ansiosa pelo próximo lançamento dele, seja ano que vem, ou no próximo, ou mesmo daqui a muito tempo (Para quem espera os lançamentos do George Martin, esperar dois ou três anos é fichinha! =S)

Recomendadíssima a leitura.

NOTA: 4/5

3 comentários:

  1. Oi Carol. Uau. que resenha. Parabéns. E que sinopse é essa? uau. Curiosidade é a palavra. Não conhecia o livro e nem o autor, mas achei a premissa muito inteligente e diferente. kk, eu não tinha lido na sinopse que era irma gemea, li, alma gemea, kkk, acho q tenho problemas com esse meu lado romantico, kkkk. Mas gostei muito, vou procurar mais sobre o autor e o livro. :) Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gih, procura mesmo, é muito bom os livros dele.
      *-*

      Excluir
  2. Oi Carol,
    Passando hoje para te convidar a conferir o post super especial que fiz sobre o lançamento do meu livro Vingança Mortal lá no Leitura. Se puder dar uma olhadinha e comentar, agradeço muito.
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/2014/09/lancamento-do-meu-livro-vinganca-mortal.html
    Beijos

    ResponderExcluir