domingo, 9 de julho de 2017

[Resenha] Abominação - Gary Whitta

Título: Abominação
Título Original: Abomination
Autor: Gary Whitta
Editora: DarkSide Books
Ano: 2017
Páginas: 320
Bom dia aventureiros.
A resenha de hoje é de uma aventura bem sangrenta. Lançado há alguns meses pela editora DarkSide Books, Abominação teve um marketing pesado em relação a seu conteúdo que se utilizou dos vikings para atrair um público que curte esse tipo de história. Eu particularmente fui muito iludida hahaha pois realmente esperava algo centrado nos vikings.

A bem da verdade, apesar de serem mencionados os dinamarqueses como inimigos da Inglaterra e da guerra que houve entre eles e os ingleses antes de ser feita a paz também ter um pequeno espaço, no mais os vikings não aparecem em momento algum, é apenas uma sombra constante.

Alfredo é o rei da Inglaterra que conseguiu firmar a paz com os dinamarqueses depois de uma guerra longa e cansativa. Mas essa paz está sendo ameaçada com a ascensão de um novo líder dinamarquês. Tentando evitar um novo confronto envolvendo seu povo, Alfredo permite que o arcebispo da Cantuária, Aethereld, realize experimentos de uma possível arma para ser utilizada contra os vikings, mas quando tal experimento sai do controle e ameaça tudo em que eles acreditam, ele precisa da ajuda de um soldado que uma vez salvou sua vida.

Wulfric é um homem com um dom para matar, uma habilidade natural para a batalha, mas que nunca gostou de pegar em armas. Após salvar a vida do rei durante a guerra contra os dinamarqueses e conquistar sua fama como um grande guerreiro, passa a viver uma vida pacata e tranquila ao lado da esposa em suas terras humildes.

Mas quando o chamado do rei chega ele sabe que não pode recusar comparecer diante do amigo e parte para cumprir com seu dever. Uma missão de caça ao bispo e as suas abominações por terras devastadas, que o leva a uma vida amaldiçoada.

Após 15 anos de tormento e vagando como um mendigo sem rumo, Wulfric não aguenta mais a maldição que lhe foi afligida por Aethereld antes de seu último suspiro, e quando conhece a jovem Indra, uma iniciada da Ordem, vê a oportunidade de talvez encontrar a paz que tanto almeja.

A Ordem, organização que Wulfric auxiliou a fundar, tem como objetivo exterminar todas as abominações que ainda possam vagar pelas terras e Indra é uma guerreira voraz e destemida, que apesar de jovem já é bem melhor que qualquer iniciado e ate mesmo que os paladinos da ordem.

Em busca de sua provação e para mostrar a seu pai que não é mais uma criança e é mais do que capaz de fazer parte dessa organização, Indra embarca em uma jornada sozinha ao longo de seu país à procura de uma abominação, mas os sentimentos que a movem são mais fortes que se imagina e a ultima coisa que ela espera é conhecer alguém como Wulfric.

Como deu para perceber nada de vikings kkkk, mas apesar da decepção inicial, a história conseguiu me surpreender. A narrativa do Gary é bem leve e fluída, apesar da temática violenta, o que soube trabalhar muito bem para agradar tanto os leitores mais fracos quanto os mais fortes.

Os personagens centrais são tão humanos, com anseios tão típicos de humanos e sentimentos que nos são comuns. Wulfric e Indra possuem uma química(não quero dizer romântica ok?) tão forte desde o início e puder perceber que o caminho de ambos iriam se chocar e seria mais do que apenas um embate. Para mim a trama se tornou muito óbvia desde o início mas ainda assim teve alguns elementos que acabaram por surpreender no final e a leitura foi bem aproveitada.

É uma jornada de redenção e de conhecimento e uma leitura muito boa, porém sem grandes reviravoltas. Se você curte uma boa ação esse livro é uma ótima opção e eu recomendo, como entretenimento cumpre bem seu papel, uma aventura fantástica e sombria pela Idade Média e sim, bem sangrenta, com muitas cenas de luta e violência.

Quem aí já leu? Me conta o que achou.
Beijos

domingo, 2 de julho de 2017

[Resenha] Sobreviventes do Caos - Bianca Gulim

TítuloSobreviventes do Caos
AutorBianca Gulim
Ano: 2016
Páginas: 244
Bom dia leitores.
Prontos para conhecerem mais uma aventura? Eu recebi esse ebook em parceria com a autora Bianca Gulim e hoje vim mostrar o que eu achei da obra. ^^ Agradeço muito a autora por ter me dado a oportunidade de conferir a obra.

Ano 2222, um vírus mortal atinge a maior parte da população mundial levando à guerra e o caos. Após conseguirem evitar a extinção, a humanidade tenta se reestruturar e os poucos sobreviventes se dividem em grupos que vivem com ou sem tecnologias e seguem as regras de seus líderes.

Celine e seu irmão Julio lideram seu povo em um mundo dominado pelos caos, Celine é uma guerreira destemida e habilidosa, motivo pelo qual seu irmão a tornou a líder dos guerreiros de seu povo. Seu povo é uma pequena comunidade mas que vive unida e trabalha junto em busca da paz. Vivendo sobre a vigilância da Fortaleza, que força a paz entre os povos e acaba com qualquer conflito de forma dura e rígida, Julio forja uma aliança com os aligortes, um povo que possui poucos guerreiros e aparentemente estão vulneráveis a ataques do povo da areia.

Mas tal aliança se mostra uma armadilha quando os aligortes se viram contra seus aliados e aprisiona seu povo com o objetivo de dominação e aumentar seu reino e guerreiros.

Celine se vê em uma situação difícil e aterrorizante e sente a ausência de seu irmão, que partiu em direção a Fortaleza, mais do que nunca. Porém, na ausência de seu líder, seu povo só pode contar com Celine que fará de tudo para garantir a liberdade e segurança daqueles que ela ama.

Após descobrir que foi traída por seu recente aliado, Celine ainda descobre que Max, o homem por quem vem nutrindo sentimentos fortes desde que o conheceu, também se aliou aos aligortes. Assim precisa contar com a ajuda de Luke, um homem charmoso que a salva dos seus inimigos, e a leva para o seu acampamento, onde um grupo de fugitivos do povo da areia se encontra.

Mas enquanto os Aligortes estiverem atrás de Celine e o Povo da Areia atrás de seus fugitivos, eles não estarão seguros e precisam se unir em um plano que possa ajudar seu pequeno grupo a sobreviver em meio a guerra.

Celine é uma personagem forte e determinada e coloca o bem estar de seu povo antes do próprio, mas seus sentimentos e ações me pareceram confusos, ao mesmo tempo em que ela parece confiar cegamente em Max e em sua lealdade mesmo que os sinais demonstrem o contrário, quando ela descobre um fato que ele omitiu de seu conhecimento ela surta e faz o maior estardalhaço sem pensar na situação que isso causaria naquele momento. Enquanto diz a si mesma que Max é o homem a quem entregou seu coração e que ela é dele, tem momentos em que fica extremamente balançada com Luke. Apesar de ser bem clara em relação a seus sentimentos e relação com Max, desencorajando totalmente Luke, em outro momento ela aceita seus avanços. E confesso que triângulos amorosos não é bem algo que eu curta. 

Tanto Max quanto Luke são personagens interessantes e que podem ser bem explorados, mas ambos também chegam a tomar atitudes ou agir de forma bem estúpidas e impulsivas as vezes, o que me deixou na dúvida se eu gosto ou não deles hehe. Alguns personagens secundários me agradaram bastante e espero que tenham um desenvolvimento maior no próximo livro.

A trama criada pela autora tem potencial para se desenvolver muito bem e se tornar uma trilogia fantástica, infelizmente esse primeiro livro não me empolgou tanto de início. Apenas para o final que a história finalmente toma fôlego e deslancha, mas termina tão abruptamente que ficou parecendo que eu levei um balde de água fria na cara hehe e terminou com um plot twist do caramba, o que deixa o leitor bem ansioso para conferir a continuação.

O livro é narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista de Celine, o que faz com vejamos tudo pelos olhos dessa jovem guerreira e sintamos mais empatia pela personagem, entretanto, apesar de tudo não consegui me identificar ou simpatizar tanto com ela. Apesar de alguns pontos que me incomodaram, a história é boa e tem potencial, foi uma experiência bacana poder conferir a obra. A revisão está muito boa, com apenas um ou outro errinho que é comum encontrar em qualquer obra.

Se você curte distopias e achar a história interessante eu recomendo muito a leitura. Por algumas resenhas que eu andei lendo muita gente gostou bastante e eu também gostei, só não foi tanto quanto eu esperava, mas creio que por ser o primeiro livro da trilogia ainda tem muita coisa para ser desenvolvida e eu quero muito conferir, e por ser seu primeiro livro a autora mandou bem e tem talento. 

Já leu? Me conta o que achou.
Beijos