segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Resenha: De repente, é ele


Título: De repente, é ele
Título Original: His, unexpectedly
Autor: Susan Fox
Editora: Única 
Ano: 2013
Páginas: 382


“Quando o destino cruza caminhos improváveis, como resistir? Jenna Fallon sempre foi uma mulher livre e decidida, que segue apenas uma única regra: ignorar regras. Então, quando seu carro quebra a caminho de Vancouver e ela é obrigada a pegar uma carona com um belo desconhecido, Jenna se encanta ao perceber que ambos possuem a mesma ideologia de vida: não se amarrar a ninguém... O biólogo Mark Chambers está sempre mudando de um local para outro – assim como nunca fica com uma única mulher. Quando ele e Jenna cruzam a costa do Pacífico acampando, mergulhando e fazendo o melhor e mais quente sexo de sua vida, Mark já não tem certeza se quer se despedir. Será que Jenna será corajosa o suficiente para encarar o desafio de ficar com o cara que pode ser perfeito para ela? De repente, é ele...”

Como vocês já viram na resenha do primeiro livro, a saga de repente, conta as histórias das 04(quatro) irmãs Fallon.
De repente, é ele, é o segundo livro da série
O livro é muito gostoso de ler, e me agradou mais do o primeiro.
O papel é branco e a impressão é boa qualidade, o papel é da medida correta para se ler, nem muito fino nem grosso demais. E são práticos pra se levar na bolsa e você pode ler em qualquer lugar (exceto se alguém ficar olhando para o livro nas partes mais picantes, Hahahaha. Nesse caso a gente deixa pra ler em outro lugar).
Esse livro, nos conta a aventura de Jenna Fallon. Bem, aqui no Brasil, esse é o segundo livro enquanto fora daqui, ele é o terceiro. Seguindo a ordem de nascimento das irmãs.
Jenna, é uma mulher forte e segura de si, no auge de seus 30 anos, continua sme rumo na vida. Ela vai pra onde tem vontade e trabalha com o que aparece.
Quando recebeu a notícia de que sua irmãzinha caçula Marilee (ou M, como todas a chamam) iria se casar com Matt, seu namorado de infância (dentro de 03 semanas, o que é incrível, né? Quem organiza um casamento em tão pouco tempo??) ela que estava trabalhando como garçonete, começa a juntar suas gorjetas para viajar para Vancouver, onde o casamento se realizará.
Jenna é vista como a ovelha negra da família. Sem profissão definida a mesma atuou em vários projetos sociais e de proteção aos animais e a natureza.
E o mais impressionante é a sua forma de viver o sexo. Ela não se prende a ninguém. Faz sexo sem se preocupar, e nunca, mas nunca se apaixona.
Jenna possui um carro de 1987, o qual ela chama carinhosamente de Mellow Yellow. Acontece que o carro está caindo aos pedaços.
Quando a mesma para pra abastecer, seu carro não funciona mais. Ela vai atrás de um mecânico, para ver qual a situação do carro. Ao mesmo tempo ela vê um bonitão parando um trailer na lanchonete e vai até o mesmo.
Depois de alguns minutos de conversa ela consegue saber que o mesmo está indo para Vancouver.
O bonitão é um biólogo marinho, Dr. Mark Chamber, que está indo para Vancouver para apresentar sua tese em um simpósio, antes de partir para a Indonésia.
Eles compartilham um pedaço de torta e ela pede uma carona (até Vancouver) desde que ela possa ajudar com o combustível. Depois de muita insistência por parte dela, Mark, resolve ajuda-la, até mesmo porque ela é uma mulher linda, e que precisa chegar até lá, senão muito provavelmente ela iria com outra pessoa, correndo muito mais riscos.
O legal é que Jenna é super extrovertida e espontânea, e Mark totalmente sem noção (Mas de um jeito fofo, ele não está habituado a observar e não conhece absolutamente nada de comportamento feminino).
Até aí tudo bem né?? (Viver uma aventura numa carona em um trailer, com um lindo estranho numa viagem de três dias?! Em que mundo essa mulher vive gente?? Kkkkkkkk)
Jenna trata o sexo como algo natural de acontecer entre um homem e uma mulher, e não entre um casal, uma vez que ela não acredita em monogamia.
Mas ela tem um passado, do qual ela nunca conversou com ninguém!
E Mark, tem muito receio de pessoas como Jenna, uma vez que sua mãe foi uma mulher exatamente como ela.
Agora quando eles finalmente ficam juntos é que eles não conseguem entender. Se sentem totalmente extasiados. Saem fora de si.
Quando se beijam sentem que são mais apenas um.
Começam a se envolver tanto sexual quanto afetivamente.
Mark, rapidamente liga para uma amiga afim de pedir conselhos, e ela fala que ele está apaixonado (E ele não percebeu....)
Mas a partir daí ele começa a perceber, e descobre que não quer deixar Jenna partir.
E Jenna também começa a se preocupar, chega até evitar beijá-lo pra não se perder, porque ela precisa de controle para poder dizer adeus.

Quando surge uma oportunidade de os dois seguirem um relacionamento, os dois vão precisar refletir muito. Principalmente Jenna, que nunca se encanta por ninguém por muito tempo.
O final foi mais inesperado, afinal é a Jenna, e tudo é possível. O que mais gostei foi que ela realmente acreditava que sua família não a amava como eles demonstraram quando ela chega a Vancouver.
Melhor do que o de repente, o amor.
Bem... É isso aí! Se alguém já leu ou se interessou, poste suas opiniões nos comentários.
Espero que tenham gostado.
Beijos = )


E tem sorteio rolando no blog, o prêmio é o livro O Despertar do Príncipe da Colleen Houck, autora da Saga do Tigre. Já está participando? Clique aqui e participe.

2 comentários:

  1. Oi querida,
    Tenho toda essa série aqui em casa e tenho muita curiosidade para ler os mesmos, espero conseguir fazer isso logo.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raquel,
      Assim que conseguir me conte o que achou. Beijos.

      Excluir