sexta-feira, 28 de setembro de 2012

A Casa das Orquídeas - Lucinda Riley



É difícil falar sobre esse livro. Primeiro porque é uma história complexa e cheia de reviravoltas e segundo por que mexeu demais comigo durante a leitura. As várias histórias dos diversos personagens, em épocas diferentes se unem em um ponto e nos apresenta um romance inesquecível e incrível.

No começo do livro somos apresentados a Júlia Forrester, uma pianista famosa que mora na França com seu marido e o filho pequeno, e lá encontra o seu paraíso na terra. Mas a alegria de Júlia não dura muito, quando um trágico acidente tira a vida do esposo e do pequeno Gabriel. 
Agora de volta a Inglaterra, ela se fecha ao mundo em seu pequeno chalé. É onde lembranças de Wharton Park retornam a sua mente. A propriedade onde seus avós paternos moravam e trabalhavam era um lugar de conforto e alegria para a pequena Júlia, onde com o avô Bill ela se dedicava as orquídeas e ao piano. 
Júlia então recebe a notícia de que a mansão está a venda e isso mexe com ela de uma forma que ela não sabe explicar. Ao retornar à mansão para um leilão, Júlia revê um antigo conhecido e atual herdeiro de Wharton Park, Christopher Crawford. E a amizade surge entre eles mais forte que nunca. 
Alguns dias após o reencontro, Kit encontra um diário escondido no antigo chalé dos avós de Júlia, escrito em 1944 na época da Segunda Guerra Mundial, e o leva até ela acreditando ser do avô de Júlia. Intrigados com o misterioso diário, Júlia procura por Elsie, sua avó, em busca de respostas. 
E então somos transportados para 1944, uma época onde a ameaça de uma guerra levava pessoas a sentirem medo constante, onde a reputação era super estimada e as jovens ainda debutavam e se apresentavam a sociedade. E conhecemos um casal, Harry Crawford e Olívia Drew-Norris, que tem tudo para dar certo.
Harry Crawford é herdeiro de Wharton Park, e ao conhecer Olívia acredita que jamais conhecerá uma garota que nem ela, inteligente, bonita e charmosa. Mas isso não é o bastante para faze-lo se apaixonar. Mas com uma guerra mundial ameaçando bater a porta e a necessidade de manter a linhagem dos Crawford em Wharton Park, ele decide pedir a jovem em casamento e é prontamente aceito.
Olívia Drew-Norris é uma jovem cheia de vida e carismática, mas que ainda não se acostumou com o jeito rígido da alta sociedade inglesa. Ao conhecer Harry Crawford, Olívia logo se apaixona e quando é proposta em casamento não consegue recusá-lo.
Após o casamento, ela percebe o  jeito frio do marido para com ela, e suspeitas vão surgindo. Mas é com o tempo que o companheirismo e a amizade começam a falar mais alto e os dois passam a ser dar bem como marido e mulher. Mas aí a guerra eclode em todo o país e tanto Harry, como Bill, o jardineiro e vários outros homens trabalhadores da propriedade são mandados para a guerra, deixando suas esposas e famílias, e Olívia grávida do primeiro filho.
Mas a guerra tem consequências estrondosas nas vidas de todos que a vivem. E a vida de Harry Crawford, após 3 anos preso em um inferno inimigo, muda completamente quando se vê livre com a ajuda de um amigo, na Tailândia. Ao ficar umas semanas de repouso em um hotel na Tailândia, Harry conhece Lídia, uma jovem recepcionista que após a morte do pai é obrigada a trabalhar para ajudar a mãe e os irmãos pequenos. E é na pequena e delicada jovem tailandesa, de uma beleza incomparável, que Harry descobre o amor.
Mas as consequências dessa paixão não afetará somente a vida dele, de Olívia e de seus pais, mas de todas as famílias (e amigos) que dependem dele e de Wharton Park. E ele deve decidir se sacrifica sua felicidade  e seu amor por Lídia ou abra mão de tudo e volta para a Tailândia deixando tudo para trás para viver um amor inesquecível.
E toda essa historia afeta Júlia Forrester de uma forma especial, pois ela também tem que tomar uma decisão importantíssima em sua vida, ou ela se esconde da verdade ou vai atras da felicidade.

A história é maravilhosa e alucinante. São muitos segredos escondidos nas fundações da propriedade, escolhas que afetam e mudam as vidas do atual morador e as pessoas ao seu redor. Todos os personagens são muito bem criados e se intercalam de forma perfeita. Adorei Alícia, irmã de Júlia, a irmã mais velha, protetora, mãe de família e as vezes ate um pouco chata, mas com um coração enorme e muito amor para dar. Wharton Park é um cenário grandioso com vários detalhes a se destcar, como por exemplo as Orquídeas, que embelezam esse lugar lindo, e ainda um conto(uma fábula) que lemos já no começo do livro sobre a orquídea negra.
Eu amei esse livro, foi uma história emocionante, eu nao queria parar de ler nem por um minuto.
Agora que me tornei fã da autora Lucinda Riley, estou ansiosa para o lançamento de algum novo romance. Já ouvi boatos de que tem um livro novo ae por vir, só esperando chegar aqui no Brasil.
Para quem ainda nao leu, eu recomendo mesmo que leia, é uma aventura maravilhosa de amores passados e a força que o amor tem de unir.
=)  


4 comentários:

  1. Simplesmente apaixonada por esse livro.. entrei em uma grande ressaca literária depois dele, que história incrível e você traduziu exatamente a conclusão que tive sobre ele. Sei que é clichê dizer que livros são viagens mas esse eu posso garantir apertem os cintos!!!

    ResponderExcluir
  2. Procure saber da história dela A Garota do Penhasco, é simplesmente perfeito. Uma trama que se desenvolve na mesma estrutura que o livro acima. Muito bom também.

    ResponderExcluir
  3. Um livro muito bem escrito! Estou apaixonada pela história, com certeza um dos melhores livros que eu já li!!!!

    ResponderExcluir
  4. Um livro muito envolvente, Fiquei apaixonada pela história, tão bem escrita e com riqueza de detalhes, que tornam a narrativa uma verdadeira viagem. Simplesmente amei!!!!!!

    ResponderExcluir